A emersão da Bolívia do mar poético e político de César Brie

  • Michel Silva Guimarães Universidade Federal da Bahia

Resumo

A partir das reflexões teóricas de Mignolo (2003), Achugar (2006; 2011), Glissant (2005) e Said (2007), buscamos demonstrar o fazer intelectual do argentino César Miguel Brie sobre a Bolívia. Partimos da análise dos textos dramáticos ¿Te Duele? (2007), En un Sol Amarillo (2004), obras realizadas com o Teatro de Los Andes (1991 – 2010), e dos filmes documentários Morir en Pando (2010) e Humillados y Ofendidos (2008), obras de autoria de Brie como cineasta e dramaturgo, em sua atuação artística e intelectual na Bolívia. Valemo-nos, ainda, do gênero entrevista e, também, de textos não ficcionais de sua própria autoria. Objetivamos, na navegação deste mar, demonstrar como a Bolívia – nação cujo litoral marítimo foi perdido para o Chile em 1979, na batalha do pacífico – emerge da produção poética e política do dramaturgo, com suas histórias locais, diversidade étnica e cultural e demandas sócio-políticas.

Publicado
2018-07-24