O texto teatral nas aulas de E/LE:

o outro em cena

  • Maricélia Nunes dos Santos Docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE.
  • Pedro Leites Junior Instituto Federal do Paraná - IFPR

Resumo

O presente artigo consiste numa reflexão acerca das possibilidades de uso do texto teatral nas aulas de Espanhol como Língua Estrangeira (E/LE). Com vistas a oferecer sugestões de procedimentos possíveis de serem adotados nessa prática, apresentamos exemplos de atividades que podem ser desenvolvidas na sala de aula a partir de dois textos teatrais latino-americanos: Chúmbale (1968), de Oscar Viale, e El fin del camino (1978), do grupo teatral argentino Libre Teatro Libre. Norteamo-nos pela compreensão de que o trabalho com a obra teatral/artística contribui para a formação de um sujeito/leitor/estudante de E/LE que percebe a língua estrangeira como objeto cultural em processo vivo e não como conhecimento objetivo a ser “dominado”.

Biografia do Autor

Maricélia Nunes dos Santos, Docente da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - UNIOESTE.
Doutora em Letras pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da UNIOESTE (2016). Mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da UNIOESTE (2014). Graduada em Letras (Português/Espanhol) pela UNIOESTE - Universidade Estadual do Oeste do Paraná (2011). Docente de Língua Espanhola, Cultura e Literatura de Língua Espanhola na Universidade Estadual do Oeste do Paraná. Membro do Grupo de pesquisa Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura e nas Diversas Linguagens.
Pedro Leites Junior, Instituto Federal do Paraná - IFPR

Doutor em Letras pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da Unioeste (Doutorado Sanduíche - Universidade de Vigo - Espanha), mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Letras da Unioeste, mestre em Teatro e Artes Cênicas pelo Máster de Teatro e Artes Escénicas da Universidade de Vigo - Espanha, graduado em Letras Português/Italiano pela Unioeste. É professor de Língua e Literaturas no Instituto Federal do Paraná (IFPR). É membro do Grupo de Pesquisa Confluências da Ficção, História e Memória na Literatura e nas diversas linguagens e do GT Dramaturgia e Teatro da Anpoll.

Referências

CELADA, M. T. O espanhol para o brasileiro: uma língua singularmente estrangeira. Tese de Doutorado. IEL/Unicamp, Campinas, 2002.

LBRE TEATRO LIBRE. El fin del camino. In: Teatro latinoamericano: dos obras de creación colectiva. La Habana: Casa de las Américas, 1978.

MARTÍN, V. H. El teatro en la clase de ELE: dos propuestas de taller. In: Suplementos. MarcoELE 15, 2012.

REVUZ, C. “A língua estrangeira entre o desejo de um outro lugar e o risco do exílio”. Tradução de Silvana Serrani. In: SIGNORINI, I. (Org.). Lingua(gem) e identidade. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

SOUZA JÚNIOR, J. R. O teatro no ensino de espanhol para brasileiros: práticas multidimensional-discursivas no ensino de língua estrangeira. In: Sínteses, São Paulo, 15, 2010, 376-398.

VIALE, Óscar. Chúmbale. [s.l.: s.n.], 1971.

Publicado
2018-07-25